Câmara Municipal e Justiça Eleitoral estabelecem parceria no Cadastro Biométrico de Teixeira de Freitas

Câmara Municipal e Justiça Eleitoral estabelecem parceria no Cadastro Biométrico de Teixeira de Freitas
21 agosto 16:18 2018 Imprimir esta notícia

Uma parceria entre a Câmara Municipal de Teixeira de Freitas e o TRE – Tribunal Regional Eleitoral do Estado da Bahia estabeleceu o processo do recadastramento biométrico que ocorrerá na cidade de Teixeira de Freitas entre 5 de novembro de 2018 a 22 de fevereiro de 2019. Numa reunião na sede do TRE em Salvador, no último dia 16 de julho, o presidente da Câmara Municipal, vereador Agnaldo Teixeira Barbosa, o “Agnaldo da Saúde” (PR) assinou o termo de adesão ao processo em que o Poder Legislativo além de ceder o espaço para o cadastramento, também participará ativamente na cessão de pessoal e apoio institucional para que a Justiça Eleitoral tenha o êxito necessário. O recadastramento eleitoral biométrico serve para identificar o eleitor por meio da impressão digital, habilitando-o para o voto após o seu reconhecimento.

De acordo com o atual titular da 183ª Zona Eleitoral da Comarca de Teixeira de Freitas, juiz de direito José Humberto Marçal, depois das urnas eletrônicas, a tecnologia agora foi convocada através da biometria, um sistema de leitura das impressões digitais, para identificar os eleitores e tornar a votação mais segura. Ele afirma que esta iniciativa, que começou a ser implantada no Brasil em 2008, veio para assegurar o voto, evitar que pessoas votem no lugar das outras. E, além disso, o teixeirense ou o brasileiro em geral, poderá a partir de agora dispensar o uso do título de eleitor em papel e com um simples aplicativo de celular substitui a necessidade de portar o documento na hora de votar.

O juiz eleitoral Humberto Maçal lembra que este ano em Teixeira de Freitas, o Cartório Eleitoral já começou a atualização do cadastro e a coleta das digitais para quem tirou o título pela primeira vez ou para quem transferiu seu domicilio eleitoral, mas a biometria ainda não será obrigatória nas próximas eleições de 7 de outubro de 2018, mas para as eleições municipais de 2020 a votação biométrica já será obrigatória sim. E destaca que a iniciativa representará economia de recursos públicos, uma vez que não será mais necessário, por exemplo, reimprimir todos os títulos de eleitores que mudaram de zona eleitoral ou para quem está conquistando a emissão pela primeira vez.

O presidente da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, vereador Agnaldo Teixeira Barbosa, o “Agnaldo da Saúde” disse que o Poder Legislativo se sente orgulhoso em poder fazer parte deste projeto e será o grande parceiro da Justiça Eleitoral nesta missão, onde o assunto é a segurança do pleito e do cidadão, ressaltando que este tipo de tecnologia é muito utilizado para o reconhecimento e identificação criminal, controle de acesso a aparelhos e dados e, no futuro, espera-se que ela esteja ainda mais presente na vida das pessoas, sendo a principal ferramenta de segurança de casas e veículos. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) dará início ao 2º Ciclo do Projeto Biometria na Bahia no próximo mês de novembro. A expectativa é a de que mais de 2 milhões de eleitores sejam cadastrados no 2º Ciclo do Projeto até fevereiro de 2019. O Estado Bahia possui atualmente 10.393.170 eleitores e é o quarto maior eleitorado do Brasil. (Por Athylla Borborema)

  Categorias: