Caminhada pede o fim da violência contra as mulheres em Itamaraju

26 novembro 17:16 2015 Imprimir esta notícia

O Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher foi marcado em Itamaraju por uma caminhada promovida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.  A concentração teve início às 8h desta quarta-feira (25), no trevo do bairro Santo Antônio do Monte e o movimento seguiu pelas vias de maior movimento do comércio da cidade, passando pela Avenida Antônio Carlos Magalhães, Praça Castelo Branco, Avenida Brasil e se concentrou com os discursos das autoridades presentes na Praça da Independência. (Assista o vídeo);

Participaram da ação estudantes das redes públicas estadual e municipal, considerados ‘multiplicadores’ da ação dentro das famílias, servidores públicos municipais, educadores, profissionais da saúde e as mais diversas pessoas de várias as idades, entre mulheres e homens. A caminhada marca o encerramento da campanha em 2015, que foi realizada pela primeira vez em 2012. Em Itamaraju, o movimento aproveitou para lembrar a campanha do “Novembro Azul”, visando promover o combate do câncer de próstata, incentivando os homens à realização do exame.

O secretário de Desenvolvimento Social de Itamaraju, Selmides Sousa Pereira, o “Bida”, disse que a caminhada não foi uma comemoração e sim uma lembrança ao fato que ainda existem mulheres sendo agredidas e humilhadas em seus lares e a caminhada trouxe a importância de se denunciar tais fatos. Embora destacou que ao longo dos anos as mulheres se tornaram mais conscientes sobre a necessidade de denunciar a violência. O evento também serviu para alertar aos homens para o “Novembro Azul” e falar da importância de se fazer o preventivo para se analisar a saúde da sua próstata.

“O que a gente faz é chamar a atenção da população para coibir esses altos índices de violência que ocorrem dentro dos lares. Hoje, ela denuncia mais. A mulher hoje não é mais conivente. Antes, a mulher passava 20 anos para denunciar a violência. Hoje, não. Ela não suporta mais viver num lar com violência. E é isso que o governo Pedro da Campineira tem promovido através da nossa secretária em favor da proteção das mulheres e do amor. E hoje também foi um dia essencial para a gente chamar a atenção dos homens para se cuidar mais da saúde, especialmente aproveitando o “Novembro Azul” para diagnosticar o bem-estar da sua próstata”, disse o secretário Bida.

A secretária Municipal de Finanças e Fazenda Pública, Lucilene Curvelo participou da caminhada que marcou o Dia de Combate à Violência Contra Mulher em Itamaraju e segundo ela, a caminhada tem o objetivo de sensibilizar a comunidade e cobrar dos órgãos públicos ações concretas para que a violência contra a mulher tenha fim.

Segundo Lucilene Curvelo a abordagem da questão da violência nas relações conjugais como um fenômeno social que exige ações públicas enfrenta diversas resistências e que o governo Pedro da Campineira tem trabalhado a cada dia para oferecer apoio efetivo para as mulheres em situação de violência.

“É preciso ter sempre presente que a violência contra a mulher é violência contra a família e as intervenções do estado precisam ir muito além da responsabilização criminal do autor, enfatizando-se o exercício da cidadania das mulheres, as possibilidades de acesso à rede de serviços e à Justiça, buscando-se a implementação de ações educativas de prevenção, o fortalecimento das redes de atendimento e a capacitação de seus profissionais. E nossa parte nós temos feito em Itamaraju para que a mulher tenha mais dignidade”, enfatizou a secretária Lucilene Curvelo.

A secretária Municipal de Saúde, Gilma Pereira Silva Teixeira disse que o objetivo da caminhada com as mulheres neste dia 25 de novembro foi fortalecê-las e alertar a sociedade para o crescimento da violência contra a mulher. O intuito foi dar visibilidade às mulheres, fortalecer os equipamentos, garantir seu funcionamento 24h por dia e garantir a integridade das mulheres. “A Lei Maria da Penha é um patrimônio nosso e devemos defendê-la. Somando forças nesta atividade, estaremos garantindo a vida e a proteção das mulheres”.

A secretária de Saúde Gilma Teixeira ainda falou do aproveitamento do evento para chamar a atenção da campanha do “Novembro Azul” e alertou que o câncer de próstata é uma doença que atinge os homens em maior escala quando comparado ao índice em que o câncer de mama atinge as mulheres.

Um dos principais fatores, além da falta de informação propriamente dita, ainda é o preconceito com o exame de toque retal, assunto que muitas vezes vira motivo de piadas entre alguns homens. Com as diversas campanhas educativas realizadas pelos movimentos durante o Novembro Azul e também o esforço da mídia no combate ao câncer de próstata, felizmente estes números estão mudando, e o homem está cada vez mais buscando orientação. (Por Athylla Borborema).

  Categorias: