Caso Vitor Aguiar: Prisão do acusado é prorrogada por mais 30 dias

Caso Vitor Aguiar: Prisão do acusado é prorrogada por mais 30 dias
05 janeiro 10:05 2016 Imprimir esta notícia

Apesar de questionar a falta de provas para manter o acusado de cometer o crime preso, o advogado Philippe Vieira Afonso, que defende Renilton Prachedes Rodrigues, de 20 anos de idade, apontado pela polícia como o responsável pelo disparo que matou o empresário Vitor Aguiar Antônio, crime ocorrido em 19 de dezembro de 2015, recebeu nesta segunda-feira, dia 4, a informação da prorrogação da prisão temporária do seu cliente por mais 30 dias.

O tempo extra da prisão foi solicitado pela Polícia Civil, que trabalha para reunir mais provas que possam incriminar o acusado. Dentre essas novas provas estaria a localização da arma usada para assassinar Vitor Aguiar. A polícia também investiga outra motivação, que não a revolta do acusado com o barulho que vinha do interior da casa, onde a vítima participava de uma confraternização com amigos. Prachedes reside numa casa vizinha à residência palco do crime.

O crime

vitor1O empresário Vitor Aguiar Antônio, de 30 anos, que era dono da Concessionária Hyundai de Teixeira de Freitas e possuía outros negócios na área de transportes, estava reunido com amigos numa casa de sua propriedade, no bairro Universitário, na região sul de Teixeira de Freitas, quando do nado caiu e começou a sangrar. O criminoso, que estava do lado de fora da casa, efetuou o disparo contra o portão que dá acesso à churrasqueira, justamente onde estava Vitor sentado numa mesa. O projétil atravessou a estrutura de metal e acertou o empresário no lado do peito, um pouco abaixo da axila.

Assim que foi alvejado, Vitor Aguiar acabou socorrido pelos próprios amigos e deu entrada com vida no Hospital Sobrasa de Teixeira de Freitas, onde acabou não resistindo e veio a óbito pouco tempo depois. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: