Cerveja de umbu é um dos destaques da Feira da Agricultura Familiar

Cerveja de umbu é um dos destaques da Feira da Agricultura Familiar
03 dezembro 10:48 2015 Imprimir esta notícia
Você já experimentou cerveja de umbu? Caso, não, você tem que visitar a VI Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária (FEBAFES), que acontece, em paralelo à Fenagro, até o próximo domingo (06), no Parque de Exposições de Salvador, onde encontrará isso e muito mais.
A fruta nativa da caatinga de sabor agridoce e rica em vitamina C se juntou ao malte, ao lúpulo e a levedura e resultou na fabricação de uma inédita e deliciosa cerveja artesanal, batizada de Saison Umbu.
A bebida é resultado da associação da cooperativa baiana de agricultura familiar, a Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), e uma empresa mineira especializada em cervejas com frutas e especiarias brasileiras cultivadas em comunidades nativas.
Sua composição tem 10% da fruta e 6,2% de álcool. A acidez, doçura e perfume do umbu equilibram-se com os aromas e sabores frutados, cítricos e condimentados desta refrescante Saison, estilo de cerveja originado na Bélgica que, tradicionalmente, inclui em sua produção ingredientes como sementes, especiarias e frutas.
A cerveja de umbu é produzida em lotes de 1,5 mil litros, na Cervejaria Krug Bier, em Nova Lima, Minas Gerais, sob o acompanhamento dos cervejeiros da Experimento Beer em todo o processo, desde a brassagem (o cozimento do malte para converter em açúcares o amido dos grãos), passando pela fermentação e maturação, até o envase.
A FEBAFES é promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e a União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (UNICAFES), com o objetivo de conceber um espaço para promoção, divulgação e comercialização dos produtos dos empreendimentos da agricultura familiar e da economia solidária, bem como promover a capacitação dos expositores e agricultores familiares.
Coopercuc – A cooperativa tem 141 associados de 16 comunidades do semiárido baiano e envolve mais de 300 pessoas na produção de iguarias com qualidade e alto valor agregado.  O umbu é o carro-chefe da produção, que, sob a forma de compotas, geleias e doces, é fornecido para alimentação escolar e a uma variedade de revendedores, desde a Rede Pão de Açúcar a empórios fair trade (comércio justo) na Europa. A maioria dos umbuzeiros da região tem mais de um século de existência e seguem produzindo.
umbud1A Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à SDR, vem contribuindo para o fortalecimento da Coopercuc, por meio, por exemplo, da implantação do projeto de Manejo Sustentável e Beneficiamento de Frutas, na comunidade de Jaquinicó, no município de Curaçá.
A agricultora Maria do Socorro dos Santos conta que, no início, o trabalho era feito de forma artesanal e nas cozinhas das casas. “A gente se reunia na casa de alguém, mas era um processo bem complicado, pois os espaços das cozinhas não eram adequados nem suficientes para comportar o número de 10 ou mais pessoas trabalhando ao mesmo tempo”.
Um grupo de 14 mulheres começou as primeiras experiências, comercializando nas feiras livres da região com uma barraca própria. “Com a ajuda da CAR conseguimos nos organizar e hoje temos uma estrutura para produzir nosso produto e formamos uma parceria com a Coopercuc, que tem sua sede em Uauá”.
A ação teve como objetivo contribuir com o fortalecimento do trabalho iniciado pela Coopercuc no município de Curaçá, implementando um sistema de aproveitamento e beneficiamento de frutas nativas e de uso sustentável da caatinga. Além de promover a preservação do Bioma Caatinga através do aproveitamento e beneficiamento das frutas nativa da caatinga, gerando renda para as famílias. O projeto consistiu na implantação de uma mini unidade de processamento de frutas. (Da redação TN)
  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.