‘Era para ir para o Bahia’, conta pai de jovem do Flamengo morto

‘Era para ir para o Bahia’, conta pai de jovem do Flamengo morto
09 fevereiro 09:59 2019 Imprimir esta notícia

O pai de Athila Paixão, atacante de 14 anos da base do Flamengo que morreu no incêndio no CT do clube, nesta sexta-feira (8), no Rio de Janeiro, revelou que o garoto sergipano esteve próximo de se transferir para o Bahia no ano passado.

O relato foi feito por Damião Santos Paixão ao site GloboEsporte.com: “Desde pequeno é um cara muito habilidoso. Participou da escolinha em Lagarto (SE), foi disputar uma Copa Zico há mais ou menos um ano, chegando lá os clubes se interessaram. Na época, só tinha 13 anos. Era para ir para o Bahia, a gente falou: ‘Não vai. Vamos ver se você vai para o Rio de Janeiro’. Ele chegou no Rio e matou a pau, muito habilidoso, Fluminense, Flamengo e outros clubes interessaram nele. Chega o convite: ‘Athila, vem fazer o teste no Flamengo. Ele veio alegre: ‘Painho, chegou um convite para mim. Daqui há dois meses preciso retornar lá'”.

De acordo com o pai do adolescente, o garoto estava há 11 meses no Rio de Janeiro. “Domingo ele estava aqui de férias, embarquei ele em Aracaju. Ainda falei: ‘Athila, se não quiser, pode ficar de boa’. Ele disse: ‘Pai, é tudo que eu quero’. Disse para ele: ‘Se é o que você quer, vou te apoiar’. Eu ontem falei com ele, eu só dormia quando falava com ele. Toda noite, toda noite, toda noite”, contou Damião.

Athila e mais nove pessoas morreram na tragédia, que também deixou três feridos. O incêndio, que começou em um aparelho de ar-condicionado, ocorreu durante a madrugada, quando todos dormiam no alojamento utilizado pelas divisões de base do clube. (Informações: Correio)

  Categorias: