Estudante de Itabuna cria aplicativo e brilha em evento do Google em São Paulo

Estudante de Itabuna cria aplicativo e brilha em evento do Google em São Paulo
31 agosto 10:28 2018 Imprimir esta notícia

A estudante Ana Carolina Souza Neris, 16 anos, do 2º ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Félix Mendonça, em Itabuna, é um dos destaques do Google for Education no Inovar para Brasil, nestas terça e quarta (28 e 29), em São Paulo. A aluna viajou acompanhada da diretora Rose Guerra e da vice-diretora Helena Carvalho, para apresentar o App Hack Saúde, idealizado por ela e desenvolvido em sala de aula com alguns colegas e professores.

O aplicativo visa otimizar o atendimento nos postos de saúde, contendo informações sobre o perfil do usuário, como tipagem sanguínea, patologias e cartão de vacina virtual. Neste aplicativo, o usuário também acessará informações que circulam no posto, para que possa fazer seus agendamentos de consulta online.

Experiências desenvolvidas com o e-Nova Educação, projeto da Secretaria da Educação do Estado da Bahia em parceria com o Google, estão sendo apresentadas para líderes educacionais de todo o país. Com a iniciativa, implantada em mais de 500 escolas da rede estadual, os estudantes utilizam ferramentas do Google em sala de aula, através de chromebooks.

ford1Os computadores foram criados pelo Google e funcionam totalmente baseado na web. O seu uso pedagógico dinamiza o processo de ensino e aprendizagem, a partir de conteúdos interativos.

A estudante Ana Caroline falou sobre o e-Nova e sua participação no evento, em São Paulo. “O e-Nova mudou a minha relação com a tecnologia e é uma ferramenta que auxilia no meu estudo. Hoje não uso apenas a tecnologia para as redes sociais, mas também para obter conhecimento. Estou aqui hoje realizando um sonho, tendo reconhecimento de algo que foi plantado por mim e por minha equipe e isto é muito gratificante”, afirmou.

A diretora do Félix Mendonça, Rose Guerra, falou sobre o impacto do uso das ferramentas do Google em sala de aula. “Apostar nos projetos envolvendo a tecnologia e os saberes de nossos adolescentes é estimular e oportunizar que eles ousem criar soluções que impactem a comunidade”, destacou. (Da redação TN)

  Categorias: