Funcionários da Santa Casa de Itabuna suspendem greve após acordo no MPT

Funcionários da Santa Casa de Itabuna suspendem greve após acordo no MPT
18 fevereiro 10:06 2016 Imprimir esta notícia

Acordo fechado na tarde desta última terça-feira (16/02) na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) de Itabuna definiu a suspensão da greve dos funcionários da Santa Casa de Misericórdia do município, que paralisaram a atividade nessa terça-feira (16/02). O retorno ao trabalho aconteceu a partir das 7h desta quarta (17/02), com a garantia dada pela administração da unidade filantrópica de saúde do pagamento dos salários do mês de janeiro. A diretoria da instituição garantiu durante a audiência de mediação que utilizou o valor de R$ 2.229.208,00 repassado pelo município no mesmo dia para quitar a folha de pagamento, que deverá ser complementada até sexta-feira (19/02). Essa segunda parcela é referente ao pagamento de créditos consignados e pensões.

Segundo a procuradora do trabalho Sofia Vilela, que conduziu a mediação, o objetivo da atuação do MPT foi a busca de uma solução imediata para os constantes atrasos de salários e a consequente paralisação das atividades, prejudicando toda a população do município e região sul do estado. “Apesar de termos resolvido a questão mais emergencial, com a garantia dada de que os salários estariam nas contas dos funcionários ainda nesta quarta, ainda há outros pontos a serem ajustados”, avaliou Sofia Vilela. Ela informou ainda que uma nova audiência será realizada no MPT na próxima semana (dia 23) para discutir formas de garantir o repasse de recursos do Ministério da Saúde através do município de Itabuna para a manutenção das atividades da Santa Casa.

Segundo a nova direção da unidade, que assumiu no início deste mês, existe uma dívida do município com a Santa Casa de R$28 milhões, valor não reconhecido pela prefeitura. Atualmente, são cerca de 1,8 mil funcionários, que segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi), sofrem há meses com constantes atrasos no pagamento de salários. A mediação conta com a participação do Ministério Público do Estado da Bahia, através da Promotora Rena Caldas Lazzarini, da direção da Santa Casa, do sindicato da categoria, da Secretaria da Saúde de Itabuna e do Conselho Municipal de Saúde. (Da redação TN)

  Categorias: