Líder de facção que executou policial militar é morto em operação da polícia

Líder de facção que executou policial militar é morto em operação da polícia
17 janeiro 11:28 2019 Imprimir esta notícia

Apontado pela polícia como líder da facção criminosa Comando da Paz, no complexo do Nordeste de Amaralina, em Salvador, Marcelo Henrique Menezes dos Santos, o ‘Elias Pinto’,  foi morto em confronto com as forças policiais na manhã desta quinta-feira (17).

Elias Pinto, segundo a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), liderava a quadrilha responsável pela morte do cabo Gustavo Gonzaga da Silva que ocorreu em junho de 2018.  Gonzaga estava voltando para casa depois do trabalho e dava carona para um amigo de infância, conhecido como Jai, quando foi abordado por três criminosos, identificados como Choquito, Keka e Leno. O PM foi torturado e teve o corpo mutilado antes de ser morto pelo trio. Gonzaga ainda recebeu vários tiros na cabeça.

Ex-Ás de Ouros do Baralho do Crime da SSP, Elias Pinto já tinha sido preso e cumpriu pena no sistema prisional. Em junho de 2018 a polícia descobriu uma casa que por fora aparentava ser simples, mas por dentro era luxuosa. O imóvel situado na Santa Cruz, no Nordeste de Amaralina, era usado pela esposa de Elias Pinto.

Elias foi morto em operação de equipes da Secretaria da Segurança Pública (Polícia Civil, Polícia Militar e Serviço de Inteligência) e da Polícia Federal  junto com Dimas Santos do Nascimento, que, segundo a SSP-BA, seria seu comparsa. Eles estavam escondidos no distrito de Areias, município de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Com ele e Dimas Santos do Nascimento, segundo a SSP-BA,  foram apreendidos duas pistolas calibre 40, carregadores, munições e 15 celulares. (Informações: Correio)

  Categorias: