Militar do Exército suicida-se por enforcamento em Teixeira de Freitas

Militar do Exército suicida-se por enforcamento em Teixeira de Freitas
12 março 20:07 2016 Imprimir esta notícia

O cabo reformado da Polícia do Exército do Brasil, Miguel Borges da Silva, 56 anos, que morava na Rua Esplanada, no bairro Liberdade II, na zona sul de Teixeira de Freitas, foi encontrado morto na manhã deste último sábado (12/03), numa cena típica de suicídio.

Conforme a delegada Waldiza Rocha, de plantão na 8ª Coordenador Regional da Polícia Civil, houve informações de vizinhos que inicialmente estranharam a ausência de Miguel durante a manhã até que o fato foi comunicado à Polícia Militar que abriu o imóvel e detectou a sua morte. Também foi obtida a informação que o militar reformado já havia anteriormente tentado se matar ao desferir cortes de faca contra o seu próprio pulso e pescoço.

O perito criminal Manuel Garrido, macrocoordenador regional da Polícia Técnica no Sul do Estado e autoridade científica especializada em casos forenses de suicídio, disse que o militar provocou um cenário direto, que é o ato de dar fim à própria vida. Ele teria amarrado uma mangueira em volta do pescoço e depois utilizou uma escada para chegar até a uma viga da cumeeira da casa, onde amarrou a outra ponta da mangueira no alto do telhado e depois pulou, se matando por enforcamento.

Segundo a médica legista Fabíola Deppizol, do Instituto Médico Legal de Teixeira de Freitas, para onde o seu corpo foi levado para exames de medicina legal, a causa morte do militar foi um suicídio clássico, direto, onde a vítima teve a plena intenção de exterminar a sua própria vida, lhe deixando vestígios evidentes de causa morte por suicídio.

O cabo reformado do Exército, Miguel Borges da Silva, 56 anos, era natural de Malacacheta, município do Vale do Mucuri, no Estado de Minas Gerais e morava sozinho no local onde o seu corpo foi encontrado. Segundo os seus vizinhos, o militar era uma pessoa orgulhosa com a carreira que desempenhou no Exército Brasileiro, mas vivia meio desgostoso com a vida e reclamava muito do comportamento dos políticos brasileiros e se dizia decepcionado. (Por Athylla Borborema).

  Categorias: