Morre Diógenes Tavares Reis, desbravador e carpinteiro pioneiro de Teixeira de Freitas

Morre Diógenes Tavares Reis, desbravador e carpinteiro pioneiro de Teixeira de Freitas
10 dezembro 20:34 2018 Imprimir esta notícia

Foi sepultado no final da tarde desta segunda-feira (10/12), no Cemitério Jardim da Saudade, no bairro Nova Teixeira, na zona oeste da cidade, o corpo de um dos moradores mais antigos e ilustres da cidade de Teixeira de Freitas. O seu Diógenes Tavares Reis, faleceu aos 89 anos, por volta da 01h da madrugada desta segunda-feira (10), de causas naturais. Seu corpo foi velado durante todo o dia na Capela da Igreja São Francisco de Assis, no bairro Bela Vista, por onde passaram centenas de parentes, amigos e conhecidos.

O seu Diógenes Tavares Reis, era natural de Alcobaça e chegou ao famoso povoamento do mandiocal aos 24 anos de idade, no ano de 1953. Ajudou a desbravar o local como madeireiro e ajudou a construir o povoamento como carpinteiro dos mais requisitados da redondeza. Homem persistente e trabalhador, simples de muita sabedoria, constituiu uma das mais promissoras famílias de Teixeira de Freitas e entrou para a história da cidade como bandeirante da sua construção.

Em 12 de maio de 2014, o Seu Diógenes perdeu a sua amada esposa Rita Soares da Silva Reis, aos 79 anos de idade – Juntos tiveram 14 filhos, 25 netos e 21 bisnetos. Seu Diógenes foi um dos pioneiros de Teixeira de Freitas e uma das principais figuras da história da construção civil da cidade. Carpinteiro, dedicou sua vida na construção de peças finas tanto para móveis quanto para construção civil com uma dedicação ímpar, com um cuidado e um zelo daqueles que amam sua profissão. Seu exemplo, como ser humano e profissional que atendeu várias gerações de teixeirenses, seguirá vivo inspirando novos profissionais e familiares.

carpid1O neto mais velho do Seu Diógenes, o cantor e radialista Patrik Junio Souza Reis, um dos artistas da música de maior orgulho dos teixeirense por ser filho da terra, disse que o seu avô deixa um legado de ensinamentos, de bondade, de amor pela arte e pela família e, sobretudo, deixa uma enorme legião de amigos e admiradores. Para Patrik Reis, seu avô paterno sempre foi um exemplo de chefe de família e agora foi recolhido por Deus e, parte na certeza do dever cumprido e deixando uma linda família e a sua marca do pioneirismo. (Por Athylla Borborema)

  Categorias: