MP-BA e MPF criam comitê para planejar medidas contra lama da Samarco na Bahia

MP-BA e MPF criam comitê para planejar medidas contra lama da Samarco na Bahia
31 janeiro 11:39 2016 Imprimir esta notícia

Para evitar que a lama da Samarco chegue às águas do oceano da Bahia, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) e o Ministério Público Federal (MPF) vão criar um comitê técnico para planejar ações preventivas e que evitem maiores danos causados pelos sedimentos do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais.

O comitê vai elaborar um parecer para apontar a Samarco quais medidas devem ser adotadas pela empresa para que a lama não cause mais destruição na Bahia. O comitê ainda contará com a participação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Baleia Jubarte e da ONG Conservação Internacional (CI).

Na última quinta-feira (27), o promotor de Justiça ambiental de Teixeira de Freitas, Fábio Fernandes Corrêa, e a procuradora da República, Marcela Regis Fonseca, reuniram-se com representantes da Samarco, com o oceanógrafo e professor da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Gil Marcelo Reuss, e demais integrantes do comitê para estabelecer ações diante dos possíveis impactos ambientais, em especial às unidades de conservação existentes na região sul da Bahia, como o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.

Até essa próxima semana, a Samarco deverá informar aos MPs se estenderá o monitoramento realizado no Espírito Santo a Bahia, como pede o Ibama. Até o momento, não há confirmação de que a lama de sedimentos que se espalhou no mar após ter atingido a foz do Rio Doce, em Linhares no Espírito Santo, tenha chegado à Bahia. (Informações: Bahia Notícias)

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.