Obras do PAC são iniciadas em Teixeira de Freitas

Obras do PAC são iniciadas em Teixeira de Freitas
05 novembro 12:56 2015 Imprimir esta notícia

As obras do PAC já foram iniciadas em Teixeira de Freitas, o que deve provocar uma transformação da sua infraestrutura. A cidade foi contemplada com o maior investimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em toda a Bahia e um dos maiores do Brasil para cidades do mesmo porte. A primeira etapa foi iniciada para resolver problemas de alagamento, drenagem e asfaltamento.

O projeto denominado Programa de Saneamento Integrado da Bacia do Rio Itanhém foi iniciado às margens da BR 101, na Bacia do Córrego Fazenda – que será o objeto da primeira etapa. O maquinário iniciou as atividades com o alargamento do córrego e instalação de 52 metros de túnel armco com 3 metros de diâmetro para escoamento da água da chuva, acabando com problemas históricos de alagamento no bairro Bela Vista e proximidades.

A primeira etapa contemplará a construção de um canal com cerca de 650 metros, de um túnel com mais de 50 metros para escoamento, e cerca de 7 quilômetros de asfaltamento e manilhamento para a drenagem pluvial dentro do bairro. Segundo a administração municipal, atualmente, mais de 40 obras estão em execução no município – entre construção de creches, unidades de saúde, centros esportivos, asfaltamento – e a obra do PAC, que resolverá as questões ligadas à infraestrutura da cidade.

“Do ponto de vista da infraestrutura, a obra do PAC irá transformar Teixeira de Freitas, mas o que eu acho mais importante é saber que, depois dessa obra, milhares de teixeirenses vão viver com mais dignidade, com mais saúde”, ressaltou o prefeito João Bosco.

Aproximadamente 65 mil cidadãos e 21 mil famílias teixeirenses devem beneficiados com as obras de macro e microdrenagem, esgotamento sanitário, drenagem pluvial e pavimentação, após a conclusão de todas as etapas do Programa. “Isso significa que, após a conclusão das intervenções, Teixeira de Freitas deixará de sofrer com os problemas de alagamentos, os esgotos a céu aberto serão sanados e a população viverá com mais qualidade de vida”, reafirma João Bosco. (Da redação TN)

 

  Categorias: