Operação que culminou na morte de criminoso acusado de matar policial contou com militares do 8ª BPM e Cipe-Mata Atlântica

Operação que culminou na morte de criminoso acusado de matar policial contou com militares do 8ª BPM e Cipe-Mata Atlântica
27 janeiro 10:17 2016 Imprimir esta notícia

Na manhã desta terça –feira, dia 26 de janeiro, policiais da CIPE-Mata Atlântica e do 8 ° Batalhão da Polícia Militar de Porto Seguro (BPM), após longo trabalho de inteligência, localizaram Marvinson Paula Gomes, vulgo “Marvinho”, considerado um dos mais perigosos bandidos de Porto Seguro. A ação  foi resultado de diversas diligências da chamada “Operação Milícia de Bravos”, desencadeada após o assassinato do soldado Denisson Rodrigues, crime ocorrido no dia 21 de maio de 2015, num assalto à Agência dos Correios na cidade de São José da Vitória, sul da Bahia.

De acordo com a polícia “Marvinho” era um dos criminosos mais procurados da região, pelos seus quase 20 anos marcados pela brutalidade de seus atos, com uma extensa ficha criminal com histórico de diversos homicídios, roubos a fazendas, a veículos, a estabelecimentos comerciais, tráfico de drogas e extorsões. Existiam contra ele três mandados de prisão.

marvinhodTambém apelidado como “Terror de Pindorama”, localidade onde morava,  chegou a  expulsar produtores rurais de pequenas fazendas ou obrigava-os a vender suas propriedades a preços irrisórios a seus comparsas, tudo sob ameaça de morte.

Seu último crime, segundo até agora apurado, ocorreu há cerca de 15 dias, no distrito de Barrolândia, em Belmonte, onde matou um desafeto na disputa pelo tráfico de drogas. Nesta terça, dia 26, ao ser localizado pelo comando de inteligência da PM de Porto Seguro,  tentou fugir do cerco quando se deparou com policiais da Cipe-Mata Atlântica. Em seguida homiziou-se numa residência mantendo uma mulher e seu filho de 4 anos como reféns por cerca de cinco horas. Diante de uma crescente ameaça de morte aos reféns e do insucesso de quase cinco  horas de negociação os policiais invadiram o local libertando a mulher e a criança e ferindo o criminoso que foi socorrido, mas chegou sem vida ao hospital. Ele portava uma pistola  de calibre restrito 9mm.

No decorrer da negociação, de acordo com o comandado da operação, “Marvinho” ordenou aos seus comparsas que incendiassem veículos na rodovia BR-367, a mesma que liga Eunápolis a Porto Seguro e provocassem tumulto na comunidade para dificultar sua prisão. Um ônibus e um caminhão foram incendiados.

marvinhod1Como resultado da operação a  Polícia Militar espera reduzir o número de delitos graves na região os quais tinham “Marvinho” como principal autor, além disso busca restabelecer a sensação de segurança naquela localidade. Outras prisões ainda podem acontecer a qualquer momento, já que a polícia tenta descobrir os incendiários. (Por Ronildo Brito)

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.