“Pescoço de Frango”: Homem que matou empresário itabunense é condenado a mais de 20 anos de prisão

“Pescoço de Frango”: Homem que matou empresário itabunense é condenado a mais de 20 anos de prisão
Autor (à esq.) disse de matou empresário (à dir.) a mando da esposa dele
23 fevereiro 00:13 2019 Imprimir esta notícia

José Cardoso dos Santos, o “Pescoço de Frango”, de 63 anos, (camisa verde na foto), foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelo assassinato do empresário itabunense Crispim Gomes de Brito, em dezembro de 2017. O julgamento de Cardoso começou na manhã desta última quinta-feira (21) e foi concluído à noite. Ele foi julgado no Fórum de Una, litoral sul da Bahia. O réu confesso acabou condenado a 21 anos, 10 meses e 15 dias de prisão em regime fechado em júri presidido pelo juiz Felipe Remonato.

Durante o julgamento, José Cardoso reafirmou ter matado Crispim, de quem era funcionário e, conforme as testemunhas, gozava da sua confiança. Conhecido como “Pescoço de Frango”, ele também manteve a versão de que a viúva do empresário, Lícia Ferreira Brasil, é a mandante do crime. A defesa de Lícia entrou com recursos e ela aguarda o julgamento em liberdade.

Lícia foi apontada como mandante do crime pelo assassino, em depoimento. A pedido do Ministério Público Estadual da Bahia (MP-BA), a viúva ficou presa, preventivamente, mas ganhou liberdade. Ela nega participação no crime. “Nôca”, como Crispim era conhecido, era dono da Pousada Porto Real, em Comandatuba, em Una. A morte do empresário gerou clima de grande comoção no município, em Itabuna e região. (Informações: Verdinho Itabuna)

  Categorias: