Polícia prende suspeito de atirar e matar dono da Blink Jeans

Polícia prende suspeito de atirar e matar dono da Blink Jeans
14 março 21:09 2016 Imprimir esta notícia

Foi preso na noite deste domingo (13) em Guaçuí, no Espírito Santo, um homem de 55 anos apontado como o executor do empresário Ueliton Matos, 66 anos, dono da marca Blink Jeans, que possui lojas em Teixeira de Freitas e Itamaraju. O assassinato foi no dia 03 de agosto de 2013 em Ibitirama, também em território capixaba. Outras seis pessoas envolvidas no crime já haviam sido detidas.

De acordo com a Polícia Civil, a prisão de Dalton Leonardelli ocorreu durante uma operação especial, solicitada pela Superintendência da Polícia Civil do Interior. Após ser montado um cerco na BR-482, em um dos acessos da cidade, o suspeito foi abordado, quando estava pilotando uma motocicleta.

Além do mandado de prisão pela morte do empresário, Dalton também tem um mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça de São José do Calçado, mas os crimes não foram informados. Ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Cachoeiro de Itapemirim, onde deve permanecer à disposição da Justiça.

Relembre o caso

O empresário Ueliton Mattos, de 66 anos, foi assassinado com dois tiros durante uma emboscada, no dia 3 de agosto de 2013, quando chegava em uma de suas propriedades, no interior de Ibitirama-ES., por volta das 22 horas.

O corpo de Ueliton foi encontrado por um vizinho, horas depois do assassinado. O empresário era dono de 23 lojas em todo o país. A empresa tem quatro fábricas, duas delas instaladas em Cariacica e em Guaçuí.

O crime ocorreu na localidade de Pratinha do Juscelino. Ueliton foi morto quando chegava na casa sede da propriedade Bela Vista. O corpo dele foi encontrado dentro do carro Fiat Strada.

Segundo informações da Polícia Militar e da Polícia Civil, os suspeitos fizeram parecer que a vítima havia sofrido um acidente de carro. A picape do empresário foi capotada para mascarar o homicídio.

Outras prisões

Seis pessoas foram presas durante a operação realizada no dia 22 de outubro do mesmo ano do crime pela Polícia Civil, em Guaçuí. Entre os detidos está o gerente da filial do município. Com eles foram encontrados armas de uso restrito, munições e dinheiro. O revólver que teria sido usado no crime estava na caixa d’água da casa do irmão do gerente. Cloves Agapito Trigo Azevedo, de 50 anos, permanece preso.

Dos seis detidos, apenas um – que é o funcionário da fazenda de Ueliton – foi preso em Ibitirama. Os outros foram encontrados em Guaçuí e localidades do interior. (Informações: A Gazeta)

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.