População recorre a poços artesianos para não ficar sem água no interior de Itamaraju

População recorre a poços artesianos para não ficar sem água no interior de Itamaraju
04 dezembro 10:02 2015 Imprimir esta notícia

Para não ficar sem água a população dos povoados de Itabrasil, Nova Esperança e Pirajá, no interior de Itamaraju, recorreram aos políticos locais na busca por poços artesianos. Atualmente a população destas comunidades tem procurado alternativas para não ficar sem água e as optões não têm dado conta de abastecer as comunidades como os moradores precisam e, foi preciso buscar ajuda a alguém ligado ao Governo do Estado.

O vereador e vice-presidente da Câmara Municipal Leandro Almeida Lopes, o “Léo Lopes” (PP) encabeçou as reivindicações destas comunidades e buscou junto aos deputados, estadual Carlos Robson “Robinho” (PP) e federal Ronaldo Carletto (PP) uma solução para que os povoamentos de Itabrasil, Pirajá e Nova Esperança não fiquem desprovidas de água, diante da escassez do líquido nestas regiões do interior de Itamaraju.

Esta semana o vereador Léo Lopes e o deputado estadual Robinho se reuniram em Salvador com o engenheiro civil Marcos Vinícius Ferreira Bulhões, presidente da CERB – Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia, empresa vinculada à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), que se trata de uma empresa referência no Estado no abastecimento de água no meio rural, na consolidação da perfuração de poços e construção de barragens.

Na audiência a CERB autorizou a perfuração de três poços artesianos nos povoados de Nova Esperança, Pirajá e Itabrasil, no município de Itamaraju. Segundo o vereador Léo Lopes o objetivo é buscar mais alternativas para o interior de Itamaraju em razão da insuficiência de água com a falta de chuva na região e o esvaziamento dos reservatórios e rios. Para Léo Lopes, o importante agora é se unir, sugerindo que ele vai buscar as alternativas no Governo do Estado e a Prefeitura assina o convênio para que a população não sofra as cruéis conseqüências com a falta de água. (Por Athylla Borborema)

  Categorias: