Prefeitura apresenta proposta de reajuste de 11,36% e greve dos professores chega ao fim em Teixeira de Freitas

Prefeitura apresenta proposta de reajuste de 11,36% e greve dos professores chega ao fim em Teixeira de Freitas
Categoria deve retornar às salas no início da próxima semana
24 março 11:47 2016 Imprimir esta notícia

Representantes da Prefeitura de Teixeira de Freitas, em reunião nesta quarta-feira, 23, com membros da APLB, sindicato dos professores, apresentaram proposta de reajuste de 11,36% para a categoria,  firmando Termo de Ajuste de Negociação Coletiva. A categoria está paralisada desde o dia 15 de março, quando começou o movimento da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

De acordo com o Secretário de Educação, professor Ariosvaldo Alves Gomes, nenhuma das reivindicações da pauta nacional se aplicou à realidade local, que mesmo diante do atual cenário econômico, não parcelou, nem atrasou pagamentos, diferente do que aconteceu em 30% dos municípios baianos, de acordo com dados da União dos Municípios Baianos (UPB). A paralisação deixou sem aulas cerca de 24 mil estudantes.

Nos últimos três anos, segundo o professor Ari, como é mais conhecido o secretário de Educação, a categoria recebeu 32,51% de aumento e correções, isso, sem contar os 11,36% propostos agora. “Todos os profissionais do município já recebem remunerações maiores do que o piso nacional”, afirma.

O Município, de acordo com o Secretário, mantém total disponibilidade em atender aos chamados dos profissionais da educação, postura comprovada pelos inúmeros encontros e reuniões entre as partes, sendo a última reunião realizada na tarde desta quarta-feira, 23.

Os valores referentes ao reajuste serão acrescidos aos salários em três etapas, sendo a primeira equivalente a 2,36%, para o mês de abril, a segunda de 2,0% em agosto e 7,0% em novembro. O Termo de Ajuste ainda será submetido à classe. (Da redação TN)

  Categorias: