Quatro teixeirenses estão entre os 60 brasileiros premiados pela Academia de Letras de Cabo Frio (RJ)

Quatro teixeirenses estão entre os 60 brasileiros premiados pela Academia de Letras de Cabo Frio (RJ)
15 maio 13:35 2016 Imprimir esta notícia

Uma noite de celebração e comemoração para as letras e para as artes no Brasil, neste sábado, dia 14 de maio, na festa anual de premiação dos brasileiros do mundo da literatura na Academia de Letras e Artes de Cabo Frio, na Região dos Lagos, no Estado do Rio de Janeiro. Foi mais uma vez a festa do reconhecimento e de premiação das personalidades que se destacaram em suas áreas em várias partes do país em favor da educação, da cultura, do esporte, do desenvolvimento social e da literatura.

A Academia Cabo-friense de Letras é uma das mais importantes agremiações lítero-culturais do país e está sediada na pátria da arte e da literatura brasileira, em “Cabo Frio”. O evento foi presidido pelo seu presidente Carlos Alberto Sousa, que recebeu a presença de várias autoridades do mundo das letras, inclusive Carlos Ventura, Edson Luna Freire, príncipe Dom Alexandre Camêlo e do compositor Wagner Tiso.

aured4Foram 60 pessoas oriundas de diversos lugares e regiões do Brasil que estiveram na cidade de Cabo Frio neste sábado (14/05), para se juntar aos cariocas que celebraram a arte em qualquer circunstância para festejar a ocasião mais importante para a ARTPOP – Academia de Letras e Artes de Cabo Frio. Dentre as 60 personalidades brasileiras homenageadas com a Medalha Personalidade 2015, estiveram sete baianos, sendo que 4 deles são de Teixeira de Freitas e membros da ATL – Academia Teixeirense de Letras. Os escritores e jornalistas Almir Zarfeg e Athylla Borborema, o escritor e juiz de direito Marcus Aurélius, e o escritor e engenheiro Carlos Mensitieri.

Zarfeg:

Almir Zarfeg, que é membro titular da Academia Cabo-friense de Letras, foi homenageado pela própria ARTPOP e por outras 4 entidades lítero-culturais com honrarias grandiosas em comemoração aos seus 25 anos de literatura. Em agosto de 1991, ele publicava o seu primeiro livro e talvez o seu mais famoso, o “Água Preta” em homenagem a sua terra natal “Itanhém” que este ano ganhou a sua 4ª Edição.

Além da Medalha Personalidade 2015, Zarfeg também recebeu uma homenagem surpresa e especial da Associação Internacional de Escritores e da Associação Cultural de Maceió que lhe fizeram a entrega da Comenda Marechal Floriano. Recebeu da própria Academia Cabo-friense de Letras uma moção de aplauso pelos 25 anos do seu livro “Água Preta”. Recebeu da Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes o certificado de honra e reconhecimento internacional “destaque do ano 2015” pelo jubileu de prata “25 anos de poesia”.

Ainda da Federação dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes, o Troféu Mérito Cultural Literário Gonçalves Dias. E do Centro Universitário Sarmathiano de Altos Estudos Filosóficos e Históricos do Rio de Janeiro, o poeta recebeu o título Doutor Honoris Causa em Literatura. Almir Zarfeg é um dos fundadores, titular da Cadeira nº 01 e é o presidente da Academia Teixeirense de Letras.

aured3Marcus Aurelius:

Outro homenageado com a Medalha Personalidade 2015 foi o escritor e juiz de direito Marcus Aurelius Sampaio, titular da 1ª Vara dos Feitos Relativos às Relações de Consumo Cíveis, Comerciais e Registros Públicos da Comarca de Teixeira de Freitas e membro titular da cadeira nº 06 da Academia Teixeirense de Letras. O juiz Marcus Aurelius Sampaio é mineiro de nascimento e foi em Minas Gerais que começou sua careira jurídica como oficial de justiça e advogado. Em 2004, ingressou na magistratura baiana após aprovação em concurso público para juiz do Tribunal de Justiça da Bahia.

Depois de ter sido juiz em duas comarcas do sudoeste do Estado, foi por um longo período titular da comarca de Alcobaça. Em 24 de março de 2011, chegou à Comarca de Teixeira de Freitas. Em 26 de janeiro de 2015, o juiz Marcus Aurelius Sampaio foi promovido a juiz especial pelo Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, que é o último posto antes de chegar a desembargador de justiça, e tomou a decisão de manifestar a sua permanência na comarca de Teixeira de Freitas, tendo em vista que Teixeira é comarca de Entrância Final (especial).

aured6Além de um magistrado de alto grau de educação e fineza no trato com as pessoas e fascinante no exercício da sua função junto à população, é de grande sabedoria empregada nas suas decisões e na Vara Cível ele vem promovendo mutirões objetivando solucionar pendências forenses e agilizar os processos e com o balcão de justiça e cidadania criou a oportunidade de dar uma maior velocidade aos processos que podem ser resolvidos através da conciliação.

Ele é bacharel em Direito pela FADIVALE – Faculdade de Direito do Vale do Rio Doce e é pós-graduado em Direito Eleitoral pela Faculdade Maurício de Nassau, e é também pós-graduado em Direito Eleitoral pela Universidade Anhaguera. E é ainda professor do Curso de Direito da FASB – Faculdade do Sul da Bahia. E é autor do livro “Jus Jogandi: Anedotas, Sentenças e Curiosidades Jurídicas”.

“Agradeço pela honraria hoje recebida aqui na Academia de Letras de Cabo Frio, instituição essencial na valorização da língua portuguesa e da cultura nas mais distantes localidades brasileiras. Aqui estão congregadas diferentes personalidades, mentes inteligentes, pensamentos múltiplos, pessoas que conduzem o país para o futuro através do incentivo a cultura e a literatura. Saibam que a lembrança que tiveram é para mim um sinal de respeito, de carinho, de confiança. Sou muito grato e farei por merecer, todos os dias, essa deferência, esse reconhecimento, essa confiança. Esta honraria significa muito para mim e divido-a com todos os colegas magistrados e com todos que fazem parte da comunidade literária no Brasil, da qual tenho orgulho de fazer parte”, agradeceu o juiz Marcus Aurelius Sampaio.

aured2Carlos Mensitieri:

O escritor, jornalista e engenheiro Carlos Alberto Mensitieri Almeida foi outro teixeirense que teve o nome indicado e aprovado pelo Colegiado Acadêmico da ARTPOP e recebeu na festa de gala da Academia, a Medalha Personalidade 2015, pelos seus relevantes serviços prestados em solo baiano.  O escritor Carlos Mensitieri é membro titular da Cadeira nº 10 da Academia Teixeirense de Letras e é engenheiro militante em Teixeira de Freitas onde está radicado há 32 anos, e é membro do Conselho Municipal de Trânsito e é atualmente inspetor regional do CREA – Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia em Teixeira de Freitas, instituição que foi fundador em 1989 e seu primeiro dirigente regional.

Ainda fundou a Associação dos Engenheiros de Teixeira de Freitas e foi seu primeiro presidente e também foi presidente do Jacarandá Country Clube. Foi engenheiro credenciado da Caixa e perito judicial designando ao chamado de juízes do Tribunal de Justiça da Bahia. Foi chefe do escritório regional do IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Por duas ocasiões foi secretário de governo em Teixeira de Freitas (Obras) e (Infraestrutura e Transportes) e dirigiu o Plano Diretor Urbano da cidade. E as intervenções pontuais desenvolvidas na infraestrutura e paisagística na cidade na sua gestão terminaram numa tese de um trabalho que se tornou no livro “A Influência do Planejamento Urbano na Segurança do Trânsito”.

Carlos Mensitieri nasceu em Jequié, cidade do sudeste da Bahia, onde iniciou sua carreira pública e sua paixão pela literatura, tendo inclusive ocupado a direção geral do Centro dos Estudantes Universitários e Secundaristas, quando era estudante de jornalismo da Escola Superior de Jornalismo Antônio Muniz do Amaral, por ocasião que também atuou como repórter e colunista do Jornal Jequié, quando em 1977 criou o histórico caderno “O Foca” que publicava seus artigos, crônicas e poesias, quando em 1978, ganhou o premio Fernando Pessoa de Poesia, com o poema Visão Cósmica da Liberdade.

Em 1980 ingressou no curso de engenharia de agrimensura da UFV – Universidade Federal de Viçosa (MG), onde ocupou o cargo de diretor do Movimento Cultural pela Democracia e foi presidente do Centro Acadêmico de Engenharia e foi membro efetivo da Câmara Curricular de Engenharia de Agrimensura. É pós-graduado em Complementação Pedagógica e também pós-graduado em Gestão de Educação e Segurança de Trânsito. E é autor do livro “Teixeira de Freitas: Uma questão de planejamento urbano para a segurança no trânsito”.

“Estou honrado em receber esta medalha pelo reconhecimento social e público do nosso trabalho. Apenas o reconhecimento já é a maior condecoração que um cidadão pode receber em sua carreira e, imagine esta homenagem vindo da Academia Cabo-friense de Letras e recebê-la no berço da literatura brasileira, a alegria e a emoção é maior ainda”, destacou Carlos Mensitieri.

aured1Athylla Borborema:

Já o escritor e jornalista Athylla Borborema, que é membro correspondente da Academia de Letras e Artes de Cabo Frio, foi pelo segundo ano consecutivo homenageado pela instituição artística com a Medalha Personalidade 2015, pela sua contribuição ao desenvolvimento social e a literatura brasileira com as suas obras literárias. Athylla Borborema é presidente pelo segundo mandato da Fundação Mamãe África de Caravelas, a mais importante entidade baiana que cuida das políticas culturais e educacionais em favor das comunidades quilombolas na Bahia. É também fundador, titular da Cadeira nº 02 e vice-presidente da ATL – Academia Teixeirense de Letras.

Athylla Borborema é considerado um dos autores mais inovadores e originais de seu tempo, um preeminente defensor da cultura do Nordeste do Brasil e um grande entusiasta da educação através da arte e da literatura. Recebeu pela primeira vez na sua carreira profissional e cultural o título Doutor Honoris Causa, oferecido pelo Centro Universitário Sarmathiano de Altos Estudos Filosóficos e Históricos do Rio de Janeiro.

auredO escritor ainda foi agraciado com o recebimento do Troféu Antonio Gonçalves Dias de Literatura, que foi uma concessão do Ministério da Cultura do Brasil, da Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro e do Memorial Gonçalves Dias de São Luís do Maranhão. A premiação literária Antonio Gonçalves Dias foi em tributo ao conjunto da obra do seu livro “A menina do céu cor-de-rosa”, que Athylla Borborema lançou a sua 2ª Edição durante a cerimônia da festa acadêmica em Cabo Frio, neste sábado (14/05). (Da redação TN).

  Categorias: