Secretaria de Saúde inicia projeto de cirurgias de reconstrução de mamas com dinheiro devolvido pela Câmara de Teixeira de Freitas

Secretaria de Saúde inicia projeto de cirurgias de reconstrução de mamas com dinheiro devolvido pela Câmara de Teixeira de Freitas
06 novembro 18:55 2018 Imprimir esta notícia

O prefeito Temóteo Alves de Brito (PSD) autorizou a Secretaria Municipal de Saúde a iniciar o planejamento para o início das cirurgias plásticas reparadoras da mama em mulheres vítimas do câncer de mama em Teixeira de Freitas. No último dia 29 de outubro, no encerramento da “Campanha do Outubro Rosa”, houve uma primeira reunião preparativa com representantes da Secretaria de Saúde, da Defensoria Pública Municipal e inúmeras pacientes que serão beneficiadas com o projeto. Nesta primeira fase serão investidos recursos na ordem de R$ 200 mil, sendo que R$ 100 mil foram no ano passado doados do duodécimo da Câmara Municipal.

Entenda

Na sessão da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, na manhã de quarta-feira do dia 25 de outubro de 2017, sob a presidência do vereador Agnaldo Teixeira Barbosa, o “Agnaldo da Saúde” (PR), houve um ato de devolução do valor de R$ 100 mil do duodécimo do Legislativo para a Prefeitura Municipal. O prefeito Temóteo Alves de Brito, confirmou que promoveria uma licitação pública utilizando os R$ 100 mil devolvidos pela Câmara Municipal e complementaria mais R$ 100 mil do município visando comprar R$ 200 mil de próteses mamárias para beneficiar mulheres de baixa renda que tiveram seus seios retirados por causa do câncer de mama.

mamasd1Conforme o presidente do Poder Legislativo, vereador Agnaldo da Saúde, a ideia partiu após um entendimento com os seus 18 colegas vereadores que concordaram que a mesa diretora devolvesse o dinheiro para a Prefeitura Municipal, no mês que as mulheres recebem uma atenção especial em relação à doença com a campanha nacional do “Outubro Rosa”. E com o prefeito municipal Temóteo Brito houve um acordo que com a devolução do dinheiro, se promovesse uma licitação pública e se usasse todo o recurso como contrapartida e promovesse a compra do maior número possível de próteses mamárias para beneficiar mulheres carentes que passaram pela mutilação das mamas.

Conforme o presidente Agnaldo da Saúde, todas as mulheres que passam por mastectomia têm direito à reconstrução mamária gratuitamente pelo SUS – Sistema Único de Saúde e o município tem o dever e a obrigação de viabilizar cirurgias de reconstrução para que as pacientes retomam suas vidas ao encontrar conforto umas nas outras. Para ele, no primeiro momento elas estão preocupadas em curar o câncer. Quando retiram a mama, os impactos vão desde aos ligados ao universo feminino, como o vaidade, sexualidade, mulheres que não tiram mais a roupa em frente aos maridos, porque se sentem mutiladas, e quando passam pela reconstrução mamária as pacientes passam a ter a sensação de finalmente ter conseguido fechar um ciclo, sentindo-se livres para continuarem suas vidas.

O presidente Agnaldo da Saúde disse que o dinheiro devolvido é resultado da redução de gastos na Casa e explica que a Câmara Municipal vai além da função de criar normas, fiscalizar e deliberar sobre regras da vida em sociedade, colabora também para seu efetivo cumprimento ao torná-las conhecidas e acessíveis a toda a população. “Esta devolução é uma vontade dos 19 vereadores para ajudar a levantar a autoestima e a reestruturar a vida de centenas de mulheres teixeirenses. A reconstrução mamária é um direito da mulher que teve a mama mutilada pelo tratamento do câncer. E a vontade de ajudar é maior ainda do prefeito Temóteo Brito que já realizou uma licitação pública para a compra de centenas de próteses mamárias para favorecer as nossas mulheres que passaram ou ainda estão passando pelo tratamento do câncer de mama”, enfatizou o presidente Agnaldo da Saúde.

mamasdSegundo Max Almeida, secretário Municipal de Saúde, o atendimento às pacientes será realizado em etapas, primeiro será feita uma análise clínica, que começou nesta terça-feira (06/11), em todas as mulheres que irão realizar as cirurgias, com exames pré-operatórios. Depois será realizada a compra das próteses específicas para as necessidades de cada paciente, e em seguida será feito o agendamento das cirurgias, que deverão acontecer durante um período médio de 4 meses, com previsão para já começar a realizar os primeiros procedimentos ainda agora em dezembro de 2018. As médicas responsáveis pelas análises das pacientes são as mastologistas Rosicarla Dourado e Daniela Pratti. (Por Athylla Borborema)

  Categorias: