Sem-Teto invadem plenário e Câmara não vota Projeto que permutaria dívida por bolsas de estudo em Itamaraju

Sem-Teto invadem plenário e Câmara não vota Projeto que permutaria dívida por bolsas de estudo em Itamaraju
17 março 09:57 2016 Imprimir esta notícia

Na sessão da Câmara Municipal de Itamaraju, na noite desta terça-feira (15/03), sob a presidência do vereador Francisco Carlos Barbosa da Silva, o “Chico do Hotel” (PP), seria votado um Projeto de Lei procedente do Poder Executivo Municipal que se aprovado pelo Poder Legislativo e sancionado pelo prefeito, transformaria uma dívida de cerca de R$ 1 milhão que o Centro de Ensino Superior do Extremo Sul possui com o município, em bolsas universitárias, cujas bolsas seriam distribuídas para pessoas que preenchessem os requisitos do projeto, que são beneficiários carentes e que percebem vencimentos iguais ou inferiores a salário mínimo e que não tenham condições de pagar o valor integral da mensalidade.

Os vereadores da oposição não aceitem o projeto como está. O vereador Paulo Vitor Moreira Costa (PT), só defende o projeto se a bolsa for de 100%. Paulo Vitor alega que se a pessoa é carente e ganha igual ou menos que salário mínimo, de qualquer forma ela não terá condições de pagar o resto da mensalidade, considerando que esta mesma pessoa precisa de se alimentar, se vestir e na maioria das vezes, paga aluguel e possui outras despesas como água, luz e prestações outras.

ritod3Mas o vereador Janilton de Souza Dias, o “Jânio de Dal” (PC do B) que embora seja da base aliada do prefeito, neste projeto ele vota contra. Jânio tinha a intenção de pedir dispensa de Interstício para que o projeto fosse colocado em votação na mesma sessão plenária na certeza que o projeto não passaria e seria rejeitado pela maioria dos vereadores. O vereador Jânio é contra a proposta e se aliou aos vereadores da oposição para rejeitar o projeto, tendo em vista que na sessão desta terça-feira (15), faltaram 6 dos 15 vereadores e caso o projeto fosse colocado em pauta, seria reprovado por 5 votos a 4.

ritodNo entanto, centenas de pessoas integrantes do Movimento dos Sem-Teto que recentemente foram expulsas de uma área que eles haviam ocupado em frente ao bairro Monte Pescoço na zona-norte da cidade pertencente ao CESESB, não entenderam o rito da sessão ordinária e invadiram antes da hora o plenário na tentativa de barrar a votação do projeto. Os sem-teto não querem a aprovação do projeto, porque querem que o CESESB dê o terreno ao município em troca da dívida, na intenção que o município na posse da área, faça a doação da referida área para o movimento dos Sem-Teto que está almejando adquiri-la.

ritod1O presidente Chico do Hotel acabou convencendo a multidão a retornar para suas cadeiras no plenário – mas logo um novo tumulto se começou, mas a Polícia Militar já havia chegado e impediu que algo mais grave ocorresse por causa dos ânimos exaltados dos sem-teto. E sem a mínima condição de manter a sessão instalada e na intenção de resguardar o patrimônio da Câmara Municipal e a integridade física de todos os presentes, o presidente Chico do Hotel encerrou a sessão. (Por Athylla Borborema).

  Categorias: