Teixeira de Freitas: Arboretum será primeiro Centro de Desenvolvimento Florestal Sustentável do Brasil

Teixeira de Freitas: Arboretum será primeiro Centro de Desenvolvimento Florestal Sustentável do Brasil
Fábio Fernandes Corrêa - promotor de Justiça Regional Ambiental de Teixeira de Freitas l Foto: Arquivo TN
06 novembro 11:36 2018 Imprimir esta notícia

O Programa Arboretum de Conservação e Restauração da Diversidade Florestal será o primeiro Centro de Desenvolvimento Florestal Sustentável, do Serviço Florestal Brasileiro, criado pelo Ministério do Meio Ambiente no País. O Centro será lançado nesta terça-feira, dia 6, em Teixeira de Freitas, durante o ‘II Encontro Nacional Temático do Sicar: Diálogos para implementação dos Programas de Regularização Ambiental – PRA no Brasil’. O evento reune especialistas e profissionais da área até a sexta-feira, dia 9, na sede do Programa Arboretum, que foi instituído por meio da assinatura de compromisso de ajustamento de conduta entre o Ministério Público Estadual (MPE) e as empresas Suzano Papel e Celulose S/A e Fibria Celulose S/A para viabilizar uma restauração florestal em escala regional.

Segundo o promotor de Justiça Regional Ambiental de Teixeira de Freitas, Fábio Corrêa, a instalação do Centro fará com que a vegetação da Mata Atlântica na Bahia seja objeto de estudos específicos que poderão auxiliar na conservação das espécies da flora, em especial para fins de recomposição de áreas ambientalmente protegidas. Ele acredita que o aporte financeiro e de recursos humanos do Serviço Florestal Brasileiro poderá alavancar várias ações do Programa dentro da cadeia de restauração florestal no extremo sul baiano. O Centro de Desenvolvimento Florestal terá atuação em toda a área de abrangência do Bioma Mata Atlântica.

Encontro Nacional

Durante o encontro, serão discutidas bases de implantação do PRA com os órgãos e instituições estaduais e distritais gestores do Cadastro Ambiental Rural. Eles também discorrerão sobre o mapeamento e o diagnóstico da implantação do PRA nos estados e Distrito Federal, avaliarão e discutirão os obstáculos e desafios da implantação do programa de regularização e abordarão oportunidades para estruturação. Serão debatidas ainda as experiências de fomento ao PRA pelo Programa Arboretum, o arranjo institucional e o processo de criação do programa e realizadas visitas ao viveiro e instalações da base Arboretum. Os participantes do evento assistirão ainda a uma apresentação sobre oportunidades e desafios da silvicultura de espécies nativas no Brasil, que destacará experiências da iniciativa privada. (Da redação TN)

  Categorias: