Teixeira de Freitas: Morte de trabalhador evidencia perigo iminente para quem não usa EPI

Teixeira de Freitas: Morte de trabalhador evidencia perigo iminente para quem não usa EPI
17 outubro 11:14 2018 Imprimir esta notícia

O trabalhador da construção civil, Jaime Bahia, o “Jaimão do Bar”, de 58 anos de idade, morador do bairro Vila Vargas, morreu na tarde desta última segunda-feira (15), ao cair do terceiro andar de um prédio em construção, na rua Teixeira de Freitas, região central da cidade. Após a queda o pedreiro ainda foi socorrido ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), mas não resistiu.

Segundo informações de outros operários da obra “Jaimão” estava trabalhando como ajudante de pedreiro quando uma tábua do andaime se soltou e ele caiu. Como ele não estava usando capacete e o cinto de segurança não estava preso adequadamente, acabou despencando em queda livre até solo.

A morte do operário evidencia os perigos que correm os trabalhadores que não usam adequadamente o Equipamento de Proteção Individual (EPI). As investigações da Polícia Civil vão concluir se os donos da obra não ofereceram os equipamentos, ou se o trabalhador não fez o uso adequado dos mesmos.

Trabalhos em grandes alturas demandam cuidados por razões óbvias. Eventuais quedas podem provocar sérias lesões e até a morte do trabalhador. Por estes motivos, é fundamental que o empregador esteja atento para a utilização do Equipamento de Proteção Individual. Em primeiro lugar, para proteger seu funcionário e garantir sua segurança e integridade física. Em segundo lugar, evitando riscos judiciais movidos por órgãos responsáveis e pela família do trabalhador. (Da redação TN)

  Categorias: