Tenente acusado de matar cachorro está abalado e deve receber apoio psicológico, diz coronel Serpa

Tenente acusado de matar cachorro está abalado e deve receber apoio psicológico, diz coronel Serpa
17 junho 17:41 2015 Imprimir esta notícia

O tenente Wilson Pedro dos Santos Júnior, acusado de matar a tiros um cão Buldogue Francês, em um condomínio de classe média em Teixeira de Freitas, está abalado psicologicamente com a repercussão do fato ocorrido no último sábado (13). Além do fato ter virado destaque nacional, veículos de comunicação como o Jornal Clarin, da Argentina e a Rede BBC de Londres, deram destaque à morte do animal.

A informação do abalo psicológico do policial foi dada em nota pelo tenente coronel Valci Góis Serpa, comandante do Colégio da Polícia Militar de Teixeira de Freitas (CPM), onde o tenente Wilson Santos trabalhava. “Vou na residência dele para dar apoio e encaminhá-lo para o atendimento psicológico da Polícia Militar, em Salvador, no Departamento de Promoção Social. Ele não está bem. Disse que estava sendo incomodado pela vizinha, que toda hora ia na porta de sua casa com os cachorros. Ele também falou que tem dois filhos pequenos e pediu para ela parar, mas mesmo assim, segundo ele, a dona do cão pirraçava. Devido a isso, ele acabou perdendo a cabeça e fez o que fez”.

Em nota, a PM da Bahia, também por meio do Colégio da Polícia Militar, disse que instaurou uma sindicância para apurar a responsabilidade do fato e afastou o policial militar das suas funções. A corporação esclareceu que o oficial estava de folga quando o crime aconteceu.

A PM explicou que a sindicância é uma apuração inicial e irá resultar na instauração de um Processo Disciplinar Sumário (PDS) ou Processo Administrativo Disciplinar (PAD), que “pode implicar em punições administrativas e até expulsão dos quadros da corporação”. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: