Advogada da família da cigana morta em Guaratinga fala sobre a conclusão das investigações

Na noite desta última terça-feira, 8 de agosto, a advogada Janaína Panhossi, através das redes sociais, relatou as expectativas sobre a conclusão das investigações no caso do assassinato da adolescente cigana Hyara Flor.

Advogada da família da cigana morta em Guaratinga fala sobre a conclusão das investigações

A defensora afirma que o inquérito policial ainda não foi finalizado, mas acredita que nos próximos dias haverá a conclusão, e a elucidação do ocorrido. Ainda em sua fala, revela que inúmeras diligências foram realizadas através das autoridades policiai

“Enquanto defesa da vítima, acompanhamos de forma serena e muito ativa, as investigações, que competem somente às autoridades policiais”, reafirma a advogada Janaína Panhossi.

O caso

No último dia 6 de julho, Hyara Flor morreu com um tiro à queima-roupa, dentro da sua residência. Após o acontecido, a família do marido, também menor de idade, fugiu do local. O casal morava em Guaratinga e estava casado há 44 dias, com a permissão das famílias. A jovem chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

O marido de Hyara Flor, principal suspeito de matar a adolescente de 14 anos, foi apreendido pela Polícia Federal no estado do Espírito Santo, em, cumprimento ao mandado expedido pela juíza Silvana Curado, que decidiu pela internação provisória do menor.

Hiago Alves, pai da vítima, alega que uma vingança envolvendo uma traição familiar, teria motivado o feminicídio.

Ex-Bahia e Palmeiras, atacante do Bahia de Feira morre durante treino

Ex-Bahia e Palmeiras, atacante do Bahia de Feira morre durante treino

Classe média pode economizar R$ 22,7 bi ao ano com mercado livre de energia

Classe média pode economizar R$ 22,7 bi ao ano com mercado livre de energia