Militar da reserva acusado de assassinar servidor público se apresenta à polícia

O policial militar da reserva suspeito de atirar e matar o servidor público Ráunis Carlos Santos, de 31 anos, após a vítima tentar fugir de um acidente em Teixeira de Freitas, se apresentou à Polícia Civil nesta segunda-feira (23). O suspeito tinha um mandado de prisão temporária decretado desde quinta-feira (19). O policial militar estava acompanhado de um advogado e o depoimento prestado durou cerca de uma hora.

Militar da reserva acusado de assassinar servidor público se apresenta à polícia
Servidor público Ráunis Carlos Santos foi morto logo após o acidente

O policial é investigado por cometido o crime em 1 7 de abril de 2022, logo após um acidente de trânsito ocorrido na região central da cidade. Segundo a polícia, o condutor trafegava pela contramão, quando bateu de frente contra a motocicleta, ocupada por dois irmãos, de 25 e 13 anos. Ambos ficaram feridos e o motorista tentou fugir do local do acidente, quando capotou o carro.

Após o capotamento, o motorista foi retirado do carro por pessoas que presenciaram o acidente, e sofreu agressões físicas. No meio da confusão, um homem chegou ao local e atirou contra Ráunis Carlos.

Baleado, ele tentou correr e se abrigar em um ponto de mototáxi, mas caiu. Um mototaxista que tentava impedir a ação violenta e um idoso, que passava pelo trecho, também foram atingidos pelos disparos de arma de fogo. Todos os feridos foram levados ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas. O mototaxista e um dos irmãos já receberam alta médica.

O jovem de 25 anos segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HMTF. Para a polícia, a principal motivação para esse assassinato, seria que um dos irmãos, o que está internado na UTI, é o enteado do policial militar. Em depoimento, o suspeito negou ter cometido o crime. O caso é investigado pela Polícia Civil. O acusado foi apresentado à Polícia Militar.

Militar da reserva acusado de assassinar servidor público se apresenta à polícia

Governo demite mais um presidente da Petrobras

Militar da reserva acusado de assassinar servidor público se apresenta à polícia

Anvisa sugere máscara e isolamento para adiar chegada de varíola no Brasil