“Mortes de PMs escancaram modelo fracassado da segurança”, diz Sindpoc

O presidente do Sindicato dos Policias Civis da Bahia (Sindpoc), Eustácio Lopes, lamentou as mortes de três policiais militares ocorridas em Salvador, no último fim de semana. As informações são do Jornal A Tarde.

"Mortes de PMs escancaram modelo fracassado da segurança", diz Sindpoc

No sábado, 7, o soldado Alexandre Menezes veio a óbito após ser alvejado por vários tiros disparados por marginais, em Águas Claras.

Um dia depois, no domingo, 8, os também soldados Vitor Vieira Ferreira Cruz e Shanderson Lopes Ferreira foram alvos de bandidos, no bairro de Fazenda Grande I e morreram no local. O crime ocorreu quando retornavam do sepultamento de Alexandre Menezes.

O dirigente disse, no entanto, que não basta apenas lamentar as tragédias. Para Lopes, faz-se necessário que o governador Rui Costa (PT) tire o monopólio dos gestores das Polícias Civil e Militar e, como chefe do Executivo, assuma o controle da gestão da segurança pública.

“O governador não pode mais fechar os olhos e deitar a cabeça no travesseiro como se vivesse em ‘Passárgada’, deixando que a sociedade fique refém do crime organizado, principalmente a população que vive na periferia”, disse o presidente do Sindpoc.

“É necessário que o governador sente com os trabalhadores e estes sejam também autores do programa de Segurança Pública, quem realmente conhece”, completou.

"Mortes de PMs escancaram modelo fracassado da segurança", diz Sindpoc

Eujácio Dantas articula evento com grande público para o senador Ângelo Coronel e pré-candidato Ângelo Coronel Filho

"Mortes de PMs escancaram modelo fracassado da segurança", diz Sindpoc

Rui participa da formatura de 917 novos soldados baianos